Papa Francisco declarou em EUA que tem abraçado a todo o povo cubano

01 de Outubro de 2015 7:17pm
Claudia
Papa Francisco declarou em EUA que tem abraçado a todo o povo cubano

O Papa Francisco expressou hoje, num discurso de resumem da viagem a Cuba e Estados Unidos de 19 a 28 de setembro, que tem podido “abraçar a todo o povo cubano, dentro e fora de sua pátria, deixando a um lado qualquer divisão”.

O Papa falou ante umas 20.000 pessoas em praça San Pedro, resumindo sua viagem apostólico a Cuba e Estados Unidos, que concluiu na segunda-feira.

Franciscoexplicou que tem podido compartilhar com o povo cubano a esperança expressada por Juan Pablo II de uma “Cuba que se abra ao mundo e um mundo que se abra a Cuba”. “Que não tenha mais fechamentos nem mais exploração da pobreza senão liberdade na dignidade”, pediu.

Em Cuba, agregou, “tenho experimentado a esperança e a unidade de um povo que para além de toda a divisão e baixo a maternal mirada da Virgem do Cobre, toma força de suas raízes cristãs e enfrenta o futuro com um espírito de serviço e responsabilidade”. Sobre sua viagem desde Cuba a Estados Unidos, Francisco definiu-o como “um bilhete emblemático”, como “uma ponte que graças a Deus se está a construir”.

“Deus sempre quer construir pontes, mas nós construímos muros. Os muros caem-se sempre”, acrescentou.

Com respeito a sua experiência em Estados Unidos, onde visitou Washington, Nova Iorque e Filadélfia, assinalou que apreciou “o grande património espiritual e ético, sobre o princípio de que todos os homens são iguais e dotados de direitos inalienáveis como a vida e a liberdade”.

Bergoglio explicou que esta viagem nasceu da vontade de participar em 8 Encontro Mundial das famílias, que tinha sido programado desde fazia tempo em Filadélfia. E acrescentou que esse núcleo originário se ampliou a uma visita a Estados Unidos e à sede central das Nações Unidas; e depois também a Cuba, que se converteu na primeira etapa de sua itinerário.

Na sede das Nações Unidas, o papa recordou que quis “renovar o apoio da Igreja católica a esta instituição na promoção da paz, recordando também a importância de frear e prevenir toda a classe de violência contra as minorias étnicas e religiosas e contra a população civil”.

Back to top
The website encountered an unexpected error. Please try again later.