#

“FESTURIS a pouco e pouco tem se vendo alargar a sua área de influência”

10 de Novembro de 2016 2:33pm
coordinador
“FESTURIS a pouco e pouco tem se vendo alargar a sua área de influência”

Salvador Alves, jornalista português, quem recebeu o Prémio Silvia Zorzanello em FESTURIS Feria Internacional de Turismo de Gramado, conversou com Caribbean News Digital.

Salvador, o que o senhor sentiu depois de receber o Prémio Silvia Zorzanello?

Eu senti-me humilde porque é uma honra muito grande receber um prémio com o nome dessa grande senhora que é Silvia Zorzanello quem foi uma das senhoras que conseguiu que o Gramado fosse uma cidade conhecida a nível mundial, ao nível de Brasil e até do Rio Grande do Sul.

Ela conseguiu fazer duma pequena feira, um evento duma dimensão internacional; ela e a sua socia Marta Rossi e hoje com Eduardo Zorzanello y Marcus Rossi, os três compõem hoje a directoria do FESTURIS e conseguiram fazer esta feira que é uma das mais importantes do Cone Sul da América Latina.

O que sentiu ao saber que este Prémio foi-lhe outorgado com unanimidade por parte do jurado do FESTURIS?

Isto foi muito importante para mim porque no Brasil existem numerosos partidos políticos, não sei quantos, e foi muito gratificante ouvem as diversas alas destes partidos políticos, da esquerda à direita, falando bem de mim, falando bem do trabalho que eu tinha feito e com conhecimento de causa.

E sendo alem disso um jornalista português que se tem especializado em Brasil, quantos anos leva fazendo este trabalho? 

Eu vou fazer cinquenta anos de carreira profissional no próximo ano 2017.

E especializado em Brasil quanto tempo?

Eu sou especializado no Brasil desde o ano 1978.

Por que escolheu Brasil como mercado para especializar o jornalismo? 

Porque o Brasil é um mercado muito importante desde o ponto de vista, quer como gerador de turistas para o exterior, quer também na captação de fluxos turísticos para o país.

Por outro lado, o Brasil tem uma afinidade muito grande com os Estados Unidos, depois com um pequeno alargamento ao extremo Oriente porque Asia e principalmente a China serão o futuro deste mundo.

Brasil continua a ser um mercado muito importante?

Sim, Brasil continua a ser um mercado muito importante porque é um pais de múltiplos contrastes, de múltiplos produtos turísticos diferenciados e tem um Estado que particularmente gosto muito que é o Estado de Minas Gerais que continua a ter uma tradição portuguesa muito forte e este Estado do Rio Grande do Sul tem produtos turísticos como as Missões, como as Rotas Jesuítas, que na altura são as dois coisas juntas; os Kenyons, tem desaseis Kenyons que são mais importantes e com maior projecção internacional quando foram bem conhecidos e bem divulgados que o próprio grande Kenyon que existe nos Estados Unidos.

Como jornalista e experto nestes tópicos qual é a diferencia entre FESTURIS e outras feiras internacionais do Brasil como ABAV, WTM?

FESTURIS tem especializado em pequenos nichos de mercado como é o caso do mercado de luxo, como é o caso do mercado religioso,… e isso tem feito com que ao longo deste tempo o FESTURIS a pouco e pouco tem se vendo alargar a sua área de influência, especializando-se.

E depois de receber este prémio sente mais compromisso com Brasil e com Gramado?

Sinto uma responsabilidade muito grande por receber este prémio e com a tal unanimidade de que falávamos a pouco, e isso faz com que apesar de ser um português, um cidadão português e não quero abdicar do meu país, mas me sinto muito bem recebido pelos meus irmãos brasileiros.

Back to top